domingo, 14 de agosto de 2016

Indicando Filmes #06: Where To Invade Next


Eu simpatizo demais com o trabalho do Michael Moore. Meu favorito sempre foi Tiros em Columbine. Michael sempre mostrou-se crítico ao próprio país, sem ter uma síndrome de inferioridade. Não é que o país seja menos dos que os outros, mas suas práticas merecem ser revistas, desconstruídas. Ao longo dos anos, podemos perceber isso em cada canto desse mundo. Todo país tem seus problemas, suas tradições (sejam elas negativas ou positivas para a sociedade). Todo país possui cidadãos que cometem crimes, dos mais altos aos mais baixos índices anuais. E Moore, apesar de nos apresentar apenas o lado bom de cada país ‘invadido’, traz o poder do questionamento. Neste filme, ele não quer nos passar verdades absolutas, receitas de felicidade, ou segredos do sucesso. Ele apenas nos brinda com a reflexão de que podemos mudar. De que podemos melhorar. De que podemos enxergar os problemas com outros olhos. Mudar nossa percepção. Perdoar ao invés de odiar. Cuidar ao invés de agredir. Praticar o coletivismo ao invés do individualismo.
Eu me questionei muitas vezes a respeito de todos os países em que ele pisou. Pelo modo como nos foi mostrado, não é difícil encher os olhos e dizer: “Vamos nos mudar pra lá. É lá que se encontra a felicidade, a oportunidade…” Mas como eu havia dito, todo país tem seus problemas ou nem isso, talvez os problemas com que lidamos aqui, lá seja visto de outra forma. E vice-versa. A questão é que podemos enxergar o mundo com outros olhos. Podemos e devemos. Aprender um pouco mais sobre a cultura de um país, ir visita-lo. Tudo isso só reforça a minha vontade de exercitar a prática de viver sem precisar de muito. De não sacrificar a própria saúde e qualidade de vida por bens criados pelo homem. De que mais vale um pequeno espaço que é totalmente seu, do que um lugar enorme e ter que trabalhar uma vida para manter e (usando o velho clichê) chegar no fim e descobrir que não viveu.

Viver plenamente, ter sucesso na vida, são frases muito relativas. E cada dia que passa é uma chance de repensar certos conceitos que nos foram ensinados ao longo de nossa vida.

Michael Moore está de parabéns e torna ‘Where To Invade Next”, na minha opinião, obrigatório.

Comente com o Facebook:

0 comentários: